O que muda na rotina de uma pessoa com intolerância à lactose?

  • +A
  • -A

A intolerância à lactose é uma condição que dificulta a digestão de alimentos com lactose por causa da deficiência total ou parcial de uma enzima chamada lactase. Quem vai ao médico e recebe o diagnóstico de intolerância à lactose deve seguir as medidas indicadas pelo profissional para evitar o aparecimento dos sintomas, como excesso de gases e, em alguns casos, até mesmo diarreia. 

Essas medidas acabam causando algumas mudanças na rotina do intolerante. Uma delas é a redução do consumo de alimentos com lactose, como leite, iogurte, sorvete, queijo, creme de leite, doce de leite, além de pães e biscoitos que contenham lactose. Outra opção é optar por produtos similares, mas que não tenham lactose na composição. Esta distinção está descrita na embalagem dos produtos por determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. No entanto, essas não são as únicas opções para quem enfrenta esse problema.

Suplementação de lactase permite alimentação normal para quem tem intolerância à lactose

Outra possibilidade, segundo a gastroenterologista Amanda Medeiros, é fazer a reposição da enzima lactase antes da ingestão de um produto com lactose. Esta opção é bastante útil, por exemplo, ao ir a um restaurante, a uma festa de aniversário ou ainda a uma reunião na casa de amigos e familiares, situações em que não é possível controlar o que se come

Com esses cuidados, quem tem intolerância à lactose não deve ter problemas no convívio social, como explica Dra. Amanda: “Está se tornando cada vez mais fácil encontrar produtos sem lactose, até mesmo em restaurantes. Caso não haja a opção de alimento sem lactose, o intolerante pode levar seu alimento, ou ingerir a enzima lactase antes da refeição. Como o convívio social é importante para saúde física e mental, o intolerante deve se adaptar às situações por meio desses pequenos ajustes na sua rotina”. 

 

Entenda os riscos da contaminação cruzada


Quem é intolerante à lactose também deve estar atento à possibilidade de contaminação cruzada. “É
o termo utilizado para classificar uma contaminação indesejada de um alimento por um ingrediente que deveria estar ausente da preparação. Ela acontece quando, por exemplo, se usa utensílios contendo lactose em uma receita que não teria esse açúcar. Então, mesmo que o rótulo do produto diga que não há lactose, se durante a preparação não houver ambiente, utensílios e cuidado adequados, pode haver reação cruzada”, afirma a médica.  

Para se evitar essa contaminação, é fundamental manter um ambiente separado para a produção de alimentos sem lactose, usar utensílios específicos para alimentos e receitas sem lactose, garantir a higiene do manipulador e também garantir que ele não esteja manipulando alimentos com lactose enquanto prepara receitas isentas. É importante também utilizar apenas ingredientes que garantem ser 100% livres da presença de lactose. 

 

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Amanda Medeiros

Dra. Amanda Medeiros

Gastroenterologia

CRM: 20085 / SC

TAGS

E-mail cadastrado com sucesso.

1 comentário para "O que muda na rotina de uma pessoa com intolerância à lactose?"
Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.